Home / CIDADES / QUATRO MORTES E MUITA IRRESPONSABILIDADE NO FINAL DE SEMANA DAS RODOVIAS

QUATRO MORTES E MUITA IRRESPONSABILIDADE NO FINAL DE SEMANA DAS RODOVIAS

Este final de semana foi marcado por muita violência e falta de responsabilidade no trânsito nas rodovias federais do estado de Goiás. No total, aconteceram 39 acidentes, que deixaram 34 pessoas feridas e 04 mortes.

No sábado (08), na BR 364, km 48, em Cachoeira Alta-GO, município do sudoeste goiano, distante 350 quilômetros de Goiânia, uma caminhonete colidiu na traseira de um Honda Biz, tirando a vida de dois jovens, um de 17 e outro de 18 anos.

Eles saiam de Cachoeira de Alta, onde residiam, e seguiam para Paranaiguara, onde ocorria uma festa de peão. Segundo testemunhas, uma caminhonete não identificada colidiu na traseira da motocicleta. Após a colisão, o condutor da caminhonete fugiu e não prestou os devidos socorros.

O jovem de 18 anos faleceu no local. O de 17 anos permaneceu vivo até a chegada da polícia e dos bombeiros, mas faleceu no hospital durante o processo de reanimação. Ambos trabalhavam em uma oficina e autopeças da cidade.

No domingo (09), às 17h30, também em Cachoeira Alta-GO, na BR 364, km 112, aconteceu outro grave acidente que tirou a vida de um homem de 30 anos. Ele dirigia um GM Prisma, e seguia de Aparecida do Rio Doce para Cachoeira Alta, quando o veículo saiu da pista e capotou. Segundo testemunhas o condutor, que era frentista em um posto de combustível em Cachoeira Alta, estava embriagado. Ele estaria na cidade de Aparecida do Rio Doce bebendo desde cedo, inclusive teria realizado manobras irregulares dentro da cidade.

Ainda no domingo (09), às 17h45, na BR 153, km 434, no município de Anápolis, aconteceu outro grave acidente que tirou a vida de um ciclista. No perímetro urbano de Anápolis, próximo ao trevo de acesso à Base Aérea, um veículo não identificado atropelou um ciclista que ia atravessar a rodovia.

O ciclista, de 37 anos, saía do trabalho e voltava para casa. Ele trabalhava em uma obra de construção civil nas proximidades do local da acidente. O corpo foi levado para o IML de Anápolis. Para o PRF que esteve no local, o fato de o canteiro central estar tomado pelo mato dificultou a visualização por parte do condutor, mas essa situação não supre a sua irresponsabilidade em não ter prestado socorro à vitima e fugido da cena do acidente. Nenhuma testemunha presenciou o fato e o veículo envolvido não foi encontrado.

A PRF informa que abandonar local de acidente e não prestar os devidos socorros, além de vergonhosa falta de humanidade, é crime.

pul pulopuli pulj

Leave a Reply

Subscribe to our Channel

Featured Video