Home / SEM CATEGORIA / MULHER QUE PROCURAVA ATENDIMENTO CONTRA O CANCER EM GOIANÉSIA MORRE EM GOIÂNIA

MULHER QUE PROCURAVA ATENDIMENTO CONTRA O CANCER EM GOIANÉSIA MORRE EM GOIÂNIA

Hospital disse que morte foi em decorrência do estado avançado da doença.
Irmã da paciente conta que ela não recebia devido tratamento em Goianésia. 

Patrícia morreu em decorrência de complicações do câncer de mama. A desempregada Patrícia Alves Sebastião, de 29 anos, que conseguiu terapia contra câncer de mama após um post na web, morreu na manhã desta sexta-feira (8), no Hospital Araújo Jorge, em Goiânia. Segundo a unidade de saúde da capital, ela não resistiu às complicações do “estado avançado” da doença.

Patrícia foi diagnosticada com câncer no dia 28 de dezembro no Hospital Municipal de Goianésia, cidade em que morava. Mesmo com os exames, a irmã da paciente, a operadora de caixa também desempregada Fernanda Alves Rabelo, de 28 anos, disse que não começaram nenhum tratamento enquanto ela estava na unidade de saúde.

Devido à falta de atendimento adequado, Fernanda resolveu, na terça-feira (5), fazer uma publicação nas redes sociais contando sobre o problema da irmã. O post teve mais de 104 mil compartilhamentos.

A equipe do Hospital Araújo Jorge, em Goiânia, tomou conhecimento do problema e pediu que a paciente fosse transferida para a unidade de saúde, o que ocorreu na quinta-feira (7). Em nota, o hospital disse que foram feitos todos os procedimentos cabíveis, mas não conseguiu evitar a morte da paciente.

Procurada pela reportagem às 10h45, a Secretaria de Saúde de Goianésia ainda não se pronunciou sobre a morte de Patrícia. O órgão também não explicou o motivo de não ter iniciado o tratamento contra o câncer assim que foram divulgados os resultados dos exames

Doença
Fernanda conta que Patrícia estava grávida e deu à luz há sete meses. Desde então, ela passou a reclamar de dores no seio esquerdo. “Foi feita a mamografia e acharam um nódulo, mas não sabiam se era maligno ou não”, contou Fernanda ao G1.

Durante alguns meses, Patrícia ia ao hospital somente para tomar remédios para a dor. “Em novembro, ela teve um Acidente Vascular Cerebral [AVC] e precisou ficar internada. Desde então ela está na cama, sem andar e o nódulo foi crescendo”, relatou Fernanda.

Conforme a irmã de Patrícia, no último dia 7 de dezembro foi realizada a biópsia, mas o resultado só saiu em 28 de dezembro. “Mesmo assim ela não começou nenhum tratamento. Eu pedi várias vezes o resultado para tentar transferi-la para o Hospital Araújo Jorge [ em Goiânia], mas não consegui”, disse.

Na quinta-feira, a Secretaria de Saúde de Goianésia havia explicado apenas que a paciente foi internada no Hospital Municipal de Goianésia em 22 de novembro, quando foi diagnosticada com uma inflamação. Ela começou tratamento, mas fugiu em três ocasiões, retornando apenas no último dia 12 de dezembro. De acordo com o órgão, as fugas agravaram “ainda mais a situação clinica da paciente”.(fonte G1)

PACIEET

 

Leave a Reply

Subscribe to our Channel

Featured Video