Home / CIDADES / EM GOIANÉSIA VEÍCULO É APREENDIDO PELA PM POR TRANSPORTAR TRABALHADORES DE FORMA IRREGULAR

EM GOIANÉSIA VEÍCULO É APREENDIDO PELA PM POR TRANSPORTAR TRABALHADORES DE FORMA IRREGULAR

Kombi transportando trabalhadores de forma irregular é apreendida pela PM durante fiscalização da AGR.

Uma Kombi branca, com placa de Vila Propício, foi apreendida pela Polícia Militar de Goianésia e levada para o pátio do 23º Batalhão da Polícia Militar durante fiscalização da AGR – Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos.

Para fazer qualquer tipo de transporte intermunicipal é necessário que o veículo seja cadastrado e autorizado pela AGR, e o veículo Kombi não recebe autorização da AGR para fazer esse tipo de transporte por questões de segurança. Na ocasião da fiscalização, o condutor de veículo estava transportando trabalhadores de uma usina da região de Goianésia e ao perceber a fiscalização tentou evadir entrando em estrada vicinal.

Segundo a polícia, após breve acompanhamento, o SGT Jacqueline solicitou ao motorista que descesse do veículo e apresentasse a documentação pessoal e do veículo, o que foi atendido de imediato, no entanto, simultaneamente pessoas que eram transportadas começaram a dizer que não ia descer, deste modo foram advertidos que todos estavam sob uma abordagem policial e se fosse solicitado que descessem, todos deveriam obedecer por se tratar de ordem legal.

A polícia informou ainda que enquanto realizava a devida fiscalização, o fiscal da AGR aproximou-se do veículo e confirmou destino da viagem, sendo informado ao fiscal que o destino era a cidade de Goianésia. Diante da constatação de irregularidade no transporte, foi informado ao condutor que seu veículo seria apreendido e que ele deveria encaminhar os passageiros ao centro de distribuição da empresa onde seria cumprido a viajem dos trabalhadores e em seguida o encaminhamento do veículo para concretização da apreensão, momento em que os passageiros começaram a desembarcar questionando a fiscalização.

Um dos trabalhadores chegou a ficar com os ânimos exaltados e direcionou criticas em tom de agressivo e desrespeitoso à policial, porém, o motorista da Kombi solicitou que todos embarcassem para dar prosseguimento à viagem, no entanto, ao chegar as margens da rodovia, quando o condutor parou para verificar o trânsito para fazer a travessia, os passageiros aproveitaram a parada e começaram a desembarcar, momento em que foram questionados pela polícia sobre o que estava acontecendo, e em coro os passageiros começaram a dizer que não seguiriam viagem, acusando estarem sendo prejudicados.

Diante da recusa em reembarcarem no veículo a policial informou aos trabalhadores que não tinha problema, que a decisão de seguir viagem ou não era de cada um, mas era necessária a identificação pessoal deles para que o procedimento fosse finalizado.

Neste instante os passageiros alegaram que não estavam portando documentação, assim, a policial disse que o crachá de identificação funcional era o suficiente, porém, eles também recusaram a entregá-los sob a alegação que não eram bandidos e que não tinham obrigação de se identificarem, momento em que foram alertados mais uma vez sobre a previsão da ordem na lei de contravenções penais podendo ser autuados em TCO – Termo Circunstanciado de Ocorrência.

De acordo com a polícia, após esgotarem todas as tentativas em busca de solução de modo a minimizar os danos e diante da persistência no descumprimento da ordem e ainda a visível animosidade entre os presentes e a desproporcionalidade na abordagem, foi solicitado reforço policial e só assim foram encaminhados à sede do 23° Batalhão da Polícia Militar onde foi lavrado TCO contra os envolvidos, sendo o veículo apreendido e o condutor liberado.

Fonte : Meganesia

Subscribe to our Channel

Featured Video