Home / SAÚDE / VEJA OS SINTOMAS, COMPLICAÇÕES, DIAGNÓSTICOS E TRATAMENTO PARA A DENGUE

VEJA OS SINTOMAS, COMPLICAÇÕES, DIAGNÓSTICOS E TRATAMENTO PARA A DENGUE

Aedes-aegypti

A dengue é uma doença propagada pelo mosquito Aedes aegypt e causada por um dos quatro vírus da dengue que são intimamente relacionados. Os vírus que causam a dengue estão associados aos que causam a febre amarela e a febre do Nilo Ocidental.

Estima-se que pelo menos 100 milhões de casos de dengue ocorram no mundo todos os anos. As regiões tropicais continuam sendo as mais afetadas. A seguir, as áreas com maior risco de infecção:

  • África Subsaariana
  • América Central
  • México
  • Caribe (exceto Ilhas Cayman e Cuba)
  • Ilhas do Pacífico
  • América do Sul (exceto Argentina, Chile e Paraguai)
  • Sudeste da Ásia
  • Sul da China
  • Taiwan
  • Regiões do norte da Austrália

O número de casos nos Estados Unidos é muito pequeno. A maioria dos casos diagnosticados ocorre em indivíduos que contraíram a doença em viagens fora do país. No entanto, o risco de infecção está aumentando para residentes do Texas que moram em áreas de fronteira com o México. Além disso, têm aumentado os casos no sul dos Estados Unidos. Recentemente, em 2009, houve um surto de dengue em Key West, na Flórida.

A dengue é transmitida pela picada do mosquito hospedeiro do vírus da dengue. Não há ocorrências de transmissão de pessoa a pessoa.

Sintomas

Para os que contraem a dengue, os sintomas começam, em geral, entre 4 e 7 dias depois da infecção inicial. Em muitos casos os sintomas são brandos. E podem ser mal interpretados como sendo de uma gripe ou outra infecção. Crianças pequenas e pessoas que nunca tiveram infecção podem apresentar uma forma mais branda da doença em comparação a crianças mais velhas e adultos. Os sintomas duram, em geral, cerca de 10 dias, e são os seguintes:

  • febre alta e repentina
  • dor de cabeça aguda
  • glândulas linfáticas inchadas
  • dores articulares e musculares extremamente intensas
  • erupção cutânea (que aparece de 2 a 5 dias após o início da febre)
  • náusea branda a intensa
  • vômito brando a intenso
  • sangramento leve no nariz ou nas gengivas
  • hematomas leves na pele

Complicações

  • convulsões devido à febre
  • desidratação

Uma pequena porcentagem das pessoas que têm dengue podem apresentar uma forma mais séria da doença, a dengue hemorrágica.

Dengue hemorrágica

Os fatores de risco de contrair dengue hemorrágica são:

  • ter os anticorpos do vírus da dengue de infecção anterior
  • ter idade inferior a 12 anos
  • ser mulher
  • ser da raça caucasiana
  • estar com o sistema imunológico enfraquecido

Essa rara forma da doença é caracterizada por:

  • febre alta
  • comprometimento do sistema linfático
  • danos aos vasos sanguíneos
  • sangramento pelo nariz
  • sangramento pelas gengivas
  • aumento do fígado
  • falência do sistema circulatório

Os sintomas da dengue hemorrágica podem desencadear a síndrome do choque da dengue. A síndrome do choque da dengue é severo, e pode causar sangramento muito intenso e até mesmo a morte.

Diagnóstico

Os médicos usam exames de sangue para saber se há anticorpos virais ou a presença de infecção. Se surgirem sintomas da dengue, deve-se procurar atendimento médico ou de saúde para investigar se há presença de infecção.

Tratamento

Não há medicação ou tratamento especificamente para a infecção pela dengue. Quando há a suspeita de ter contraído dengue, deve-se usar medicamentos vendidos sem receita médica para aliviar a febre, a dor de cabeça e as dores nas articulações. No entanto, aspirina e ibuprofeno podem provocar mais sangramento e devem ser evitados.

O médico examina o paciente, que deve descansar e ingerir bastante líquido. Caso o quadro piore depois das primeiras 24 horas – depois que a febre já cedeu – deve-se ir imediatamente a um hospital para ver se há complicações.

Prevenção

Não há vacina para prevenção da dengue. A melhor maneira de se proteger é evitar as picadas do mosquito e reduzir a população de mosquitos. Quando se está em uma área de alto risco, deve-se:

  • evitar áreas residenciais altamente populosas.
  • usar repelente de insetos tanto em ambientes externos quanto internos.
  • usar camisas de manga comprida e a barra das calças presa dentro das meias.
  • usar o ar condicionado em vez de manter as janelas abertas.
  • verificar se as telas das portas e janelas estão bem conservadas e colocadas, e consertar eventuais furos.
  • usar redes de proteção contra insetos se as janelas não tiverem telas.

Reduzir a população do mosquito significa livrar-se das áreas onde o mosquito procria. Essas áreas envolvem qualquer lugar com água parada, como recipientes onde os pássaros bebem água, vasilhas de animais domésticos, vasos e jardineiras sem plantas e qualquer recipiente vazio. Esses locais devem ser verificados, esvaziados ou trocados regularmente.

Se um membro da família já estiver doente, é importante proteger todos os outros membros das picadas do mosquito. Para evitar que a doença se espalhe, consulte um médico no momento que sentir qualquer sintoma da dengue.(FONTE HEALTH LINE)

 

Leave a Reply

Subscribe to our Channel

Featured Video