Home / POLÍCIA / CADEIRANTE É PRESA EM JARAGUÁ TENTANDO ENTRAR COM CELULARES EM PRESÍDIO

CADEIRANTE É PRESA EM JARAGUÁ TENTANDO ENTRAR COM CELULARES EM PRESÍDIO

Uma mulher deficiente física foi flagrada tentando entrar na UPJ (Unidade Prisional de Jaraguá) com 3 aparelhos celulares, carregadores, chips e baterias. Durante a revista da visita, os agentes prisionais descobriram o material escondido no forro da cadeira, mas o que chama a atenção é o fato de ela ser cadeirante. A Polícia Militar diz que independente de ser ou não cadeirante a revista é para todos. A Mulher foi presa em flagrante e encaminhada para a delegacia de polícia para os procedimentos legais nesse caso.

A entrada de celular e outros aparelhos similares nos estabelecimentos penais brasileiros é hoje, sem dúvida, um dos mais graves e complexos problemas que desafiam a Administração Penitenciária de todas as unidades da federação, especialmente pelas conseqüências maléficas que resultam desse ingresso.

O Código Penal  prevê pena de detenção, de três meses a um ano, para pessoas que levarem telefones celulares para dentro de presídios e cadeias em todo o país ou facilitarem o uso dos aparelhos por detentos. O artigo 349, que estabelece a pena,  prevê a punição para quem “ingressar, promover, intermediar, auxiliar ou facilitar a entrada de aparelho telefônico de comunicação móvel, de rádio ou similar, sem autorização legal, em estabelecimento prisional.” Os detentos que forem flagrados com aparelhos poderão ficar em isolamento e ter o benefício da progressão da pena prejudicado.

caderr

 

Leave a Reply

Subscribe to our Channel

Featured Video