Home / CIDADES / BEBÊ TEM INTESTINO PERFURADO E A SUSPEITA É DE H1n1

BEBÊ TEM INTESTINO PERFURADO E A SUSPEITA É DE H1n1

Um bebê de 6 meses de vida está internado em um hospital de Goiânia após ter o intestino perfurado. O médico Zacharias Calil, que acompanha o caso, acredita que o caso possa ser uma complicação ligada ao vírus H1N1. Segundo o pediatra, a criança tem sintomas da doença e estava até sendo medicada, já. O caso é considerado raríssimo.

A pedido da família, o médico não divulgou em qual unidade ele está internado e nem a identidade dos parentes. O bebê mora em Montes Claros de Goiás e foi internado no dia 20, em Goiânia. “Um teste rápido feito no interior apontou positivo para Influenza. Porém, a Influenza tem algumas divisões, como o H1N1, H3N2. Ele estava sendo tratado já, mas apresentou essa complicação e precisou ser operado”, disse o médico.

De acordo com Zacharias Calil a suspeita é que o vírus tenha entrado pelas vias aéreas e passado pela traqueia, que o levou até o pulmão, desenvolvendo uma Síndrome Respiratória Aguda Grave, e também até o sistema digestivo.

“No intestino grosso, o vírus causou uma inflamação, que evoluiu para uma infecção e perfurou o órgão, como se fosse uma úlcera”, explicou o médico. O bebê foi submetido a uma cirurgia para que o intestino fosse costurado. Ele está internado na UTI do hospital, mas respira de maneira espontânea.

 

A assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Saúde informou que, baseado no último boletim de casos notificados, divulgado na terça-feira (24), não há registros de pacientes com a doença no município de Montes Claros.

Caso raro

 O médico que atendeu o bebê considera o caso como raro. “Em mais de 30 anos como pediatra, não tinha visto Luma evolução tão rápida dessa complicação”, comentou.

Calil explicou ainda que, geralmente, o que causa esse tipo de perfuração são doenças congênitas. Entretanto, o menino não tinha nenhum histórico nesse sentido e nunca apresentou nenhum sintoma antes dos problemas respiratórios diagnosticados na última semana.

Foram coletados materiais para que sejam feitos exames para confirmar a suspeita de H1N1 e também a ligação entre o vírus e a complicação que gerou a perfuração no intestino. Porém, os resultados não ficaram prontos. O médico não soube informar qual a previsão para que os laudos sejam entregues.

H1N1

 Goiás já registrou 28 mortes por H1N1 este ano. Devido à grande procura, as vacinas contra a doenças chegaram a se esgotar em todos os postos de saúde de Goiânia e Itumbiara. Porém, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, uma nova remessa, contendo 87 mil doses chegou e está sendo encaminhada aos municípios.

As mortes registradas pela doença ocorreram em 13 cidades de Goiás:

  • Goiânia – 13
  • Trindade – 2
  • Aragoiânia – 1
  • Hidrolândia – 1
  • Campo Alegre de Goiás – 1
  • Jaupaci – 1
  • Palmeiras de Goiás – 1
  • Anápolis – 1
  • Pirenópolis – 1
  • Carmo do Rio Verde – 1
  • Rio Verde – 3
  • Morrinhos – 1
  • Silvânia         
  •   ( Do G1)
  • vacinaa

Subscribe to our Channel

Featured Video