Home / CIDADES / AUTOR DE HOMICÍDIO BRUTAL CONTRA ESPOSA EM NIQUELÂNDIA FOI PRESO NO PARÁ

AUTOR DE HOMICÍDIO BRUTAL CONTRA ESPOSA EM NIQUELÂNDIA FOI PRESO NO PARÁ

O caminhoneiro, Nagir Alves dos Santos, 50 anos, acusado de ser o autor da morte da empregada domestica, Dhiemercristien de Freitas Silva, que na época do crime tinha 25 anos, foi preso neste domingo, 2 de Julho de 2017, no estado do Pará. O Plantão de Notícias 24 Horas está buscando maiores detalhes da prisão de Nagir.

O Delegado responsável pelo Grupo de Investigação de Homicídio (GIH) de Niquelândia, Dr Cássio Arantes, nós informou que a prisão realmente aconteceu no estado paraense, e que a Delegacia aguarda o contato da unidade do estado do Pará enviar os detalhes da prisão para Niquelândia.

Nagir Alves dos Santos estava foragido da justiça, após ter matado a sua ex-companheira, por volta das 23:00 horas do dia 23 de Dezembro de 2016, em um bar, na Avenida Brasil, II etapa do Jardim Atlântico em Niquelândia.

Dhiemercristien foi morta com um tiro no pescoço, onde segundo a família, ela estava com a filha de 1 ano e poucos meses no colo quando Nagir chegou e atirou, sem importar com a própria filha, que estava no colo da ex-companheira. A família afirmam que ele não aceitava o fim do relacionamento, e por isso acabou cumprindo as ameaças que já havia feito para a sua ex, de matar ela, onde inclusive, ele havia até enviado via Aplicativo Whatsapp a foto da arma que ele havia comprado para matar-la.

Na época do crime, a irmã da vítima, a dona de casa Genesi Aparecida Correia da Silva, de 30 anos, disse que a jovem saiu na porta de casa para pagar uma leitoa que a mãe dela havia comprado. Com isso o caminhoneiro apareceu, sacou a arma e disparou por três vezes, mas a arma falhou duas vezes até disparar um tiro que acertou Dhiemercristien. “Ele estava escondido no escuro. Veio por trás do carro, segurou pelo braço dela, apontou o revólver no pescoço. Minha irmã gritou para ele não fazer isso. Mas não adiantou, ele apertou duas vezes, e só na terceira vez o tiro saiu.” Contou ela.

A jovem foi levada para o Hospital Municipal Santa Efigênia. Porém, ela morreu logo após chegar à unidade de saúde. E desde então, Nagir fugiu e não foi mais visto. O GIH representou junto ao Ministério Público, o pedido de prisão de Nagir e ele seguia foragido até este domingo, 2 de Julho, quando foi preso no estado do Pará. Ainda não tivemos informações se ele foi preso em cumprimento ao mandado, ou se Nagir havia cometido algum crime naquele estado. Caso que estamos investigando para saber o que houve.

Subscribe to our Channel

Featured Video